Lesão de Nervo e do Plexo Braquial

O que são?

O plexo braquial é um grupo de nervos que começa na medula espinhal na região do pescoço e desce pelo braço. Esses nervos controlam os músculos do ombro, cotovelo, punho e mão, permitindo os movimentos, além de proporcionar a sensibilidade do membro superior, permitindo que sintamos dor, tato e vibração. Todos os nervos da mão têm origem no plexo braquial, e tanto o plexo braquial quanto os nervos periféricos podem ser acometidos por traumas e outras lesões em qualquer ponto desde o pescoço até a ponta dos dedos, como processos inflamatórios, tumores ou síndromes compressivas.

Os nervos do plexo braquial podem ser danificados por estiramento, compressão ou corte. O estiramento pode ocorrer quando a cabeça e o pescoço são forçados para longe do ombro, como durante uma queda de motocicleta ou acidente de carro. Se for grave o suficiente, os nervos podem ser arrancados da medula espinhal no pescoço. A lesão pode ocorrer a partir do esmagamento do plexo braquial entre a clavícula e a primeira costela, o que pode acontecer durante uma fratura ou luxação. A ocorrência de inchaço nesta área de sangramento excessivo ou tecidos feridos também pode causar uma lesão do plexo braquial.

Imagem Lesão de Nervo e do Plexo Braquial

Diagnóstico

As lesões nervosas podem interromper os sinais entre as extremidades e o cérebro, impedindo que os músculos do braço e da mão funcionem adequadamente, além de causar perda de sensibilidade na área. Quanto mais alta a lesão (mais perto do Plexo Braquial no pescoço), mais grave será o déficit e mais complexo é o tratamento. Lesões mais distais (próximas da mão e dos dedos) tendem a ser um pouco mais fáceis de manejar, mas isso pode variar muito de acordo com o tipo de lesão e a quantidade de estruturas lesadas. Toda lesão de nervo é potencialmente grave, pois isso impactará a função o membro como um todo e a qualidade de vida. Isso é especialmente verdadeiro nas lesões do Plexo Braquial. Com frequência os tendões, músculos, ossos e vasos sanguíneos podem ser lesados junto com o plexo braquial e os nervos periféricos. Uma análise minuciosa de toda a função muscular e da sensibilidade do membro acometido deve ser realizada, e exames complementares são necessários para o correto diagnóstico, como a Eletroneuromiografia e a Ressonância Magnética.

Tratamento

Muitas lesões do plexo braquial e dos nervos periféricos não se recuperam sozinhas, e a avaliação precoce por médicos com experiência no tratamento desses problemas é essencial. Algumas lesões do plexo braquial podem recuperar-se com o tempo e a reabilitação. O tempo para recuperação pode ser de semanas ou meses. Quando é improvável que uma lesão melhore, várias técnicas cirúrgicas podem ser utilizadas para melhorar a recuperação. Para isso, o Cirurgião da Mão utiliza técnicas de Microcirurgia com o uso de lupas e microscópios para reconstruir os nervos.

Em alguns casos, quando a recuperação nervosa não acontece, uma cirurgia de transferência de tendão pode ser realizada. O paciente deve tomar várias medidas para manter a atividade muscular e evitar que as articulações fiquem rígidas. A fisioterapia é fundamental para mantê-las flexíveis. Se as articulações ficarem rígidas, elas não se moverão mesmo depois que os músculos voltarem a funcionar, como uma dobradiça que tenha enferrujado ou um carro acelerando com o freio de mão puxado.

Conheça outras doenças relacionadas a dor na mão:

Experiência e Técnica,
Conheça nossos especialistas

Imagem Dr. Ricardo Kaempf
Dr. Ricardo Kaempf
CREMERS 23655
Imagem Dr. Leohnard Bayer
Dr. Leohnard Bayer
CREMERS 25062
Imagem Dr. Rafael Praetzel
Dr. Rafael Praetzel
CREMERS 22652
Imagem Dr. João Brunelli
Dr. João Brunelli
CRM RS 41435

Instituto da Mão

Cirurgia da Mão em
Porto Alegre

O Instituto da Mão é o fruto de uma vocação iniciada na década de 90. Ainda no período de formação na área de ortopedia , dois colegas descobriram o gosto pela área , que ainda não constituía uma especialidade médica independente. Coincidindo com o final de suas formações, a regularização da especialidade , além de várias exigências, culminava com a realização de prova teórica e prática nacional para adquirir o título de especialista, na qual Dr. Ricardo Kaempf foi o primeiro lugar, seguido pelo Dr. Rafael Praetzel. Assim começava o Instituto da Mão

Imagem Equipe Instituto da Mão

Sofre com dores nas mãos?
Agenda uma consulta com um especialista.